CÂMARA ENTRA NA GUERRA CONTRA O MOSQUITO AEDES AEGYPTI

por Vicente Neto última modificação 07/02/2018 10h09
Diga não à água parada e diga sim à saúde de sua família!

A Câmara, está se mobilizando na luta contra o mosquito causador da zika, dengue, chikugunya, com objetivo de divulgar e orientar a população como combatê-lo, pois o perigo aumentou.

Esse é um trabalho de equipe, numa luta de todos contra um, em favor da saúde e da vida e contra um único inimigo: o Aedes Aegypti.

Da dengue muito se sabe, da chikungunya também, mas o zika vírus ainda é uma incógnita pra a ciência, que está estudando e fazendo pesquisas incessantes a fim de descobrir uma forma de paralisar esse vírus.

Mas com o apoio consciente de todos é possível vencê-lo. Acreditando nisso, a Câmara quer movimentar toda a cidade conscientizando a população da necessidade de exterminar todos os focos de proliferação desse vetor. E a arma dos cidadãos nesse combate é a agilidade, uma vez que o desenvolvimento da larva em mosquito ocorre em aproximadamente 7 a 10 dias.

Diga não à água parada e diga sim à saúde de sua família!

Principais tipos de criadouro

  • Certificar que caixa d’água e outros reservatórios de água estejam devidamente  tampados;
  • Retirar folhas ou outro tipo de sujeira que pode gerar acúmulo de água nas calhas;
  • Guardar pneus em locais cobertos;
  • Guardar garrafas com a boca virada para baixo;
  • Realizar limpeza periódica em ralos, canaletas e outros tipos  escoamentos de água;
  • Limpar e retirar acúmulo de água de bandejas de ar-condicionado e de geladeiras;
  • Utilizar areia nos pratos de vasos de plantas ou realizar limpeza semanal;
  • Retirar água e fazer limpeza periódica em plantas e árvores que podem acumular água, como bambu e bromélias;
  • Guardar baldes com a boca virada para baixo;
  • Esticar lonas usadas para cobrir objetos, como pneus e entulhos;  
  • Manter limpas as piscinas;
  • Guardar ou jogar no lixo os objetos que pode acumular água: tampas de garrafa, folhas secas, brinquedos;

Como eliminar os focos

  • Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha;
  • Jogar as larvas na terra ou no chão seco;
  • Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida;
  • Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida.

Saiba como efetuar a limpeza de objetos usados para armazenamento de água

Tampar e lavar reservatórios de água são ações importantes para o combate ao Aedes aegypti. A limpeza deve ser periódica com água, bucha e sabão.

Ao acabar a água do reservatório, é necessário fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Esse cuidado é essencial porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco.

Recomendações de utilização da água sanitária:

Água sanitária também poder ser utilizada no combate às larvas. Mas é importante lembrar que ela NÃO PODE ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais.

Recomenda-se a utilização de água sanitária pela população nos seguintes criadouros:

Local Tratamento
Vasos sanitários que não são de uso diário Adicionar 1 colher de chá (5ml) de água sanitária
Caixa de descarga sanitária que não é de uso diário Adicionar 2 colheres de sopa (30ml) de água sanitária
Ralos externos (captam água de chuva e de limpeza) e internos Adicionar 1 colher de sopa (15ml) de água sanitária
Tambores de armazenamento (200 litros) de água não utilizada para consumo humano Adicionar 2 copos americanos (400ml) de água sanitária
Bromélias, bambus e plantas que possam acumular água 1 colher de café (2ml) para cada litro de água e preencher nos locais onde acumulam água
O tratamento deve ser repetido semanalmente, preferencialmente em dia fixo, de modo a garantir que a solução continue efetiva no combate às larvas.

Essa é uma ação adicional e não exclui as atividades de remoção e proteção dos potenciais criadouros, que são fundamentais para o controle da dengue, chikungunya e Zika. 


Assessoria de Comunicação.
Câmara Municipal SLMB.
Rua Rio da Prata 662 centro
Fone: 3671-1622